quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Cassoulet vegetariano


Esta foi a primeira receita da revista Gourmet de março a aparecer para o jantar lá em casa. Se um cassoulet (o famoso ensopado francês que parece a nossa feijoada) sem carne ainda é ou não cassoulet é uma discussão que pouco me importa; eu adorei a receita carne-free e achei que satisfaz muito bem deste jeito. Pelo menos durante a semana estou tentando limitar o consumo de carne ao máximo de uma porção por dia, ou seja, se eu comer frango no almoço dou preferência a um jantar vegetariano.

A receita faz uso da mesma técnica da sopa toscana de amassar os feijões brancos para engrossar o caldo, resultando num ensopado grosso e cremoso. Também tem uma farofinha de farinha de rosca tostada que assemelha-se ao pangrattato de Jamie Oliver, com a adição de alho. Não sei se é impressão minha, mas tenho achado as receitas de revistas menos precisas e certeiras do que as que eu vejo na televisão (também tem o fator visual que ajuda), de maneira que sempre faço algumas alterações.

Cassoulet vegetariano
(adaptado da revista Gourmet de março/2008)

- 3 alhos-poró (usei dois)
- 4 cenouras médias (usei duas grandes)
- 3 talos de aipo (usei dois)
- 4 dentes de alho picados, mais um para a farofinha (usei três)
- uma colher de chá de tomilho (usei seco)
- uma colher de chá de salsinha
- uma folha de louro
- 3 latas de feijões brancos cannellini (usei duas)
- um litro de água (usei um pouco menos)

Comece lavando bem os alho-porós e escorrendo os feijões e lavando-os também. Corte as cenouras e aipo em pedaços médios (não muito pequenos para não despedaçarem-se no ensopado; lembre-se que estes são as estrelas do ensopado, não os coadjuvantes). Cozinhe o alho-poró, cenouras e aipo em azeite numa panela grande, junte as ervas, sal e pimenta e cozinhe por uns dez minutos, até os vegetais começarem a amolecer. Coloque a água e cozinhe com a tampa entreaberta por mais vinte a trinta minutos, até a cenoura ficar macia mas não despedaçar.

A receita mandava colocar os feijões junto com a água, mas como os que tinha já vinham cozidos achei por bem de só colocá-los no final. Separe metade dos feijões, amasse metade com uma colher e deixe a outra metade inteira. Quando o cassoulet estiver pronto, coloque os feijões (inteiros e amassados) e deixe cozinhar mais uns dois minutinhos. Neste ponto eu coloquei também umas lentilhas que tinha dando sopa na geladeira. Veja se precisa de mais sal ou pimenta, jogue fora a folha de louro e sirva com a farofinha tostada por cima.

Para fazer a farofinha, pegue uma xícara de farinha de rosca (de preferência fresca) e misture com um dente de alho picadinho, um pouco de queijo parmesão ralado e um fio de azeite de oliva. A revista mandava tostar no forno, mas eu fiz na frigideira mexendo sempre até ficar tudo bem tostadinho.

3 comentários:

laila disse...

nossa um prato desse conforta corpo e alma!!!

bjs

Agdah disse...

A fase aqui anda vegetariana também. Contudo, devo confessar que ando sonhando com churrasco, daqueles bem suculentos do Rincão Gaúcho.

Ana Elisa disse...

Nossa! Se tem uma receita francesa que me deixava triste por não comer carne era Cassoulet! Assim que der uma esfriadinha por aqui, vou preparar essa sua receita!!
:D