terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Sopa vermelha


Não, não é a sopa vermelha da Fabrícia. Está mais para um experimento que terminou dando meio certo e meio errado. Eu comecei seguindo uma dica da Fer: assei no forno enroladas em papel alumínio uma batata doce grande, uma abóbora, uns dentes de alho. Depois coloquei tudo na panela com um litro de caldo de legumes e bati com o hand mixer até virar um creme. Só que nessa hora eu resolvi jogar uma beterraba que também havia sido assada no papel alumínio.

Não estava na receita original, mas pensei comigo mesma: é só mais um vegetal de raiz, não pode desandar demais o gosto. Qual o que! O vermelho intenso da beterraba, que era pequenina, anulou os tons de laranja tão bonitinhos que estavam dominando a sopa até então. Não sobrou pra ninguém, foi vermelhão mesmo, quase cor-de-rosa. O bom é que ficou gostoso. O ruim é que ficou com gosto predominante de beterraba, e eu estava na vontade de tomar sopa de batata doce e abóbora. Logo eu, que devia saber que tamanho não é documento!

2 comentários:

fezoca disse...

beterrabas sao coisinhas poderosas! onde elas entram, nao sobra mais pra ninguem... pobres batata doce e abobora.. ;-))

bjo Lud,

Fabrícia disse...

Que linda Lud......ficou um luxo.
Muito mais saborosa do que a sopa vermelha .....
Bjcas...adorei o post.