sábado, 18 de agosto de 2007

Minha novela mexicana

Ontem eu acordei com um desejo incontrolável de comer frango com mole, aquele molho mexicano que leva mil e um ingredientes, de pimenta até chocolate. Quando a noite chegou resolvemos ir ao La Iguana, um restaurante que, apesar de caro, tem o melhor frango com mole que eu já comi na minha vida. Só que o restaurante só vive cheio, e ontem não deu outra: sem reservas, só tinha mesa do lado de fora, na beira da rua mesmo. Ficamos, pois o desejo só estava aumentando uma vez que eu já estava lá.

Assim que sentamos, porém, percebemos algumas mudanças. Primeiro, os preços que já eram salgados estavam ainda mais exorbitantes. Tudo bem, desde que eu tenha o meu mole. Mas o menu também havia mudado. Agora o frango com mole vinha sem os tradicionais acompanhamentos, que deviam ser pedidos separadamente e cada um tinha um precinho mais descarado do que o outro. A essa altura eu já não estava mais com paciência nem vontade de gastar num prato que eu sabia que não ia ser igual ao que estava impresso em minha memória. Os donos devem ter mudado, e no lugar daquela atmosfera familiar mexicana de antes, havia gerentes com walkie-talkies e garçonetes querendo empurrar drinques carésimos goela abaixo. Fomos embora, mas não sem antes sermos gentilmente obrigados a pedir algo por ter ocupado a mesa e lembrados da gorjeta da garçonete (por sinal, essa cultura da gorjeta por aqui dá assunto para outro post). Nunca havíamos presenciado um serviço tão impessoal e ruim aqui em Montréal. Saímos de lá ultrajados, com fome e - o pior - eu sem o meu mole.

Foi aí que eu lembrei de ter lido na coluna de comida do jornal sobre um restaurante recém-inaugurado não muito distante dali que cumpria a promessa de servir a autêntica comida mexicana, sem essas frescuras dos restaurantes high-end. Eles hão de ter frango com mole, pensei, e para lá nós fomos. Era o outro lado da moeda, mas o outro lado MESMO. O exato oposto do restaurante onde estávamos há poucos minutos, me senti no mundo bizarro do Superman. O restaurante estava entregue às moscas. Tevê ligada e as garçonetes (leia-se família do proprietário) assistindo novela. Decoração feita de recortes de papel colados a esmo nas paredes.

Tudo bem que a crítica dizia que o lugar era extremamente casual, mas aquilo ali já era demais para o meu gosto. Mas pelo menos parecia ser limpo e honesto. E tinha o frango com mole, por 10 dólares a menos do que o outro restaurante. Vamos lá, coragem, pensei, e pedi. Infelizmente, a comida não compensou pelo aspecto low-profile do lugar. O frango era pequeno (daí o preço tão baixo), o mole estava doce demais e como acompanhamento um arroz muito do sem graça. Voltamos para casa sob uma chuva iminente (detalhe: andamos de moto) e com o ânimo lá em baixo. Na mesma noite, presenciamos dois restaurantes mal-sucedidos, cada um com problemas opostos aos do outro. O que um tinha de menos, o outro tinha de mais, e nenhum proporcionou o que queriámos. Uma pena, pois provavelmente não vamos voltar nunca mais em nenhum dos dois.

Fui dormir pensando no mole do La Iguana de outrora, uma porção bem servida de frango com aquele molho delicioso, acompanhado por um arroz vermelhinho e uma salada de dar água na boca, com endívias, queijo feta e chips de plantaine. Agora ele só existe em minha memória, pelo menos enquanto não achamos o perfeito restaurante mexicano.

4 comentários:

Agdah disse...

Menina, eu odeio quando isso acontece. A gente vai, gosta e se acostuma. Um belo dia quer repetir a mesma experiência e quando chega lá, tudo mudou. Terrível.

A cultura da "gorjeta forçada" também me incomoda. Para mim gorjeta é uma gratificação espontânea. Aqui o sujeito é extorquido, tem que dar de qualquer jeito. Terrível também.

Mas menina, mole mesmo, só no México.

Agdah disse...

Mas venha cá, não era "queso ranchero" que eles usavam não???

Gabriela Amaral Almeida disse...

hummm, lud, eu AMO mole!

arturo herrera disse...

Minha amiga Brasileira: Quando vc vier para o seu país (especificaemtne São Paulo) vou fazer umas Enchiladas con Mole que vc vai "chuparse los dedos", vc vai se sentir como no México....boa sorte na sua procura del mole....

Desde Sampa
Chef Mexicano
Arturo Herrera
www.labuenaonda.com.br
Buffet.