sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Carbonara com alguma coisa verde


Couve de bruxelas é um vegetal estigmatizado. Em inúmeras propagandas ele figura como o legume que nenhuma criança quer comer, aquele que os meninos dão escondido para o cachorro e nem este quer saber. É aquele legume do qual os adultos têm as piores memórias de infância. Felizmente este não foi o meu caso. Não que eu fugisse à regra e gostasse de couve de bruxelas (como eu fui uma criança muito chata para comer, chances eram de que eu jamais me atreveria a provar uma), ela é que nunca tinha pintado lá em casa. Não deve ser um vegetal muito comum no Brasil, pois não me lembro de tê-lo visto nem nas casas de conhecidos ou em restaurantes.

Fast-forward alguns anos, me deparo com dois pés (literalmente) de couve de bruxelas na cesta orgânica. Olho para as minúsculas bolinhas de couve já com o olhar tingido de preconceito. Porque será que as pessoas te detestam tanto? Elas não têm resposta. Prefiro acreditar que na realidade, como acontece com muitos legumes, a má fama não tem razão de ser. Culpa mesmo é das pessoas que não sabem tratá-los como merecem, tendem a cozinhá-los demais e terminam extraindo todo o sabor dos legumes e transformando-os em algo sem graça, algo mesmo a ser evitado.

Não me odeie, não sou linda assim ainda no caule?

Mas então como é que cozinha a couve de bruxelas mesmo? Já tinha feito uma sopa antes, mas não valeu porque tudo o que eu fiz foi cozinhar as couvezinhas com brócolis e passar no blender. Desta vez eu queria algo mais próximo do sabor natural da couve. Lembrei de já ter visto uma receita na TV de couve de bruxelas com bacon, pensei se combina bem com bacon deve ficar bom num carbonara, e incorporei essa idéia à vontade do marido de comer macarrão.

Para mim pasta carbonara tem que ter alguma coisa verde. Já fiz com zucchini seguindo a receita de Jamie Oliver, ficou estupendo, quando não tem faço com ervilhas mesmo que fica bom demais. Posso estar me enganando, mas para mim um prato pesado como este tem que ter alguma coisa saudável para compensar (a teoria é minha e vou seguir com ela, ok?). Dessa vez, então, o "alguma coisa verde" foi a couve de bruxelas. E, como eu imaginava, ficou muito bom.

O que eu fiz foi separar as couvezinhas do caule, cortar ao meio e reservar. Enquanto o macarrão cozinhava, levei à panela o bacon cortadinho e quando este estava quase dourado, juntei as couves e deixei dourar bem. Para as minhas couves pequeninas foi tempo suficiente, mas para couves maiores aconselho dar uma pré-cozida na água ou no vapor antes.

Só assim já dá um prato de acompanhamento supimpa.

Enquanto isso, numa vasilha fiz o molho carbonara: duas gemas misturadas com meia xícara de creme de leite e meia xícara de parmesão ralado na hora (mais sal e pimenta à gosto). Quando tudo estava pronto, transferi o macarrão para a panela com a couve e o bacon, desliguei o fogo, joguei o molho por cima e misturei bem. Servi com mais parmesão e pimenta do reino por cima.

6 comentários:

Renata Gaeta disse...

Incrível Lud, que delícia de receita! E as fotos, absolutamente lindas! Parabéns!

Sou altamente fã de couve de bruxelas e essa preparação ganhou meu coração...

bjs

Marcia Rosa disse...

Vc conseguiu me convencer que a couve de bruxelhas pode ficar apetitosa em uçm prato. E no pé então, é um charme só!

A dona da cozinha disse...

nunca comi couve de bruxelas!!
;o(
deu vontade de experimentar..
b-jos, paula

brisak disse...

AMOOOOoooooo couve de bruxelas:)) Eu corto ao meio, picelo com azeite de oliva, salpico de sal e pimenta preta, coloco em assadeira forrada com papel aluminio e "sprayada" com azeite e asso a 365F ateh estarem douradinhas (queimadinhas) nas pontas (nal lembro qto tempo leva). Yum!!

Carla disse...

Tambem acho que nao teria gostado deles se tivesse experimentado quando menina. Mas adoro o vegetal, e tambem o faco assadinho no forno. Fica uma delicia, alem de ser um otimo acompanhamento pra quase tudo.

Eduardo Luz disse...

Muito interessante ! Eu como tão pouco estas couves que nem imaginava como elas cresciam. Parecem cachos de bananas !!