sexta-feira, 29 de agosto de 2008

O pior bolo que eu já fiz

Tenho andado numa fase ruim de bolos, ou melhor, de bolos ruins. Também, quem mandou inventar coisa? Já faz algum tempo, eu andava desesperada para aproveitar uma abobrinha gigantesca (e, portanto, não muito saborosa) que veio na cesta orgânica. Cata daqui, procura de lá, terminei me batendo com uma receita de pão de abobrinha (zucchini bread, primo-irmão-amigo do banana bread). Achei interessante, mas resolvi procurar mais. Terminei me deparando com uma tal de uma receita de bolo de chocolate com abobrinha. Coisa de maluco, não é? Eu também achei. Mas só sei que depois de ler a receita estava convencida a fazê-lo. Se tem bolo de cenoura e todo mundo gosta, porque não bolo de abobrinha? Se tem até blog famoso com esta combinação no nome, só pode ser bom. E a receita prometia, jurava de pé junto que a abobrinha sumia no bolo e não deixava gosto, apenas sugava como uma esponja a umidade da massa e produzia um bolo fofinho e delicioso. Vamos ver então.

A esta altura devo dizer que eu estava também querendo usar um cacau em pó muito do caro que eu tinha comprado, na esperança de ver se o preço influenciava na qualidade do cacau (o que eu usava produziu uns efeitos muito ruins, e era o mais barato, então fui logo no mais caro provar minha hipótese). Ignorei todos os sentimentos de bom senso que vinham da minha cabeça, todos os sentimentos de "ui, que nojo" que vinham do meu estômago, e fui seguindo o passo a passo da receita. Mistura abobrinha ralada com ovos, açúcar e cacau em pó. Então tá. Vamos ver.

A massa ficou bonita, e quando o bolo ficou pronto estava com uma cor e cheiro lindos. Nenhum sinal da abobrinha lá dentro. Tirei até foto. No dia seguinte fui experimentar um pedaço no café da manhã. Cortei um pedaço e vi uns pedaços de abobrinha saindo de dentro do bolo, como se fossem pequenas minhocas infiltradas na terra. Desculpem pela imagem meio grotesca, mas quero que o leitor e a leitora tenham a medida exata do nojo que eu senti nesse momento. Dá arrepios só de lembrar. Praguejei a receita que prometeu que isso não ia acontecer, respirei fundo e procurei um pedaço sem abobrinha para provar.

O bolo tinha gosto de nada, quando muito de chocolate sem açúcar. O cacau em pó carésimo era forte demais e definitivamente não resolveu minha implicância com este produto. Ruim por ruim, vou ficar com o baratinho mesmo. Mas o que fazer com este bolo inteirinho? era a pergunta que não queria calar. Fiquei olhando para ele alguns minutos, tentando me convencer de que era apenas frescura minha, mas no final o nojo venceu. Pensei no que dizer para o meu marido quando ele visse o bolo e fiquei com vergonha. Num rompante de raiva decidi jogar tudo no lixo, destruindo o bolo em pedaços sob meus dedos. Depois apaguei a foto dele.

Decidi não postar aqui a receita, porque eu não recomendo este bolo, mas decidi também não citar os blogs que me serviram de referência - apesar deles serem em inglês - por questão de educação mesmo. Não quero sair por aí dizendo que a receita da fulana é horrível, porque de repente fui eu que fiz alguma coisa errada, sabe-se lá. Se alguém por acaso for corajoso ou louco o suficiente para querer a receita depois de ler este post, basta colocar nos mecanismos e busca e boa sorte. Só sei que eu nunca mais invento.

2 comentários:

Manu disse...

Lendo o teu post, acompanhei teu raciocínio e imaginei a mesma coisa: se tem bolo de cenoura (que é muito bom), porquê o de abobrinha não seria?
Fiquei passada com o relato, acho que ia fazer a mesma coisa!
Ah, adooooooro as tuas fotos!
Bom final de semana!

brisak disse...

bolo dar errado - check
jogar no lixo (qquer "goop" -check
dar uma chance a abobrinha e ao cacao...

abs:))