segunda-feira, 9 de junho de 2008

Tarte Tatin


Essa é a versão francesa da tradicional apple pie americana, uma versão invertida pois nela as maçãs caramelizadas ficam sobre a massa e não dentro. Diz a lenda que essa torta foi inventada por acaso por duas irmãs francesas de sobrenome Tatin, que colocaram as maçãs e o caramelo na forma de torta e esqueceram da massa, que teve que ser colocada por último. Ao desenformar, elas viram que a torta tinha ficado ótima, com as maçãs caramelizadas arrumadas lindamente sobre a massa amanteigada.

Essa é uma torta bem simples, basicamente composta de três fatores: massa + maçãs + caramelo, mas confesso que a parte do caramelo me intimidou um pouco. Escolhi uma receita que usava açúcar mascavo pois prefiro o seu sabor, mas fiquei com medo de derretê-lo na panela e usei um pouco d'água para dissolver, o que terminou deixando o caramelo pálido e um pouco aguado, mas ainda assim muito gostoso. A massa é uma receita vencedora, doce na medida certa e com aquela consistência que derrete na boca.

Tarte Tatin
(Receita adaptada do blog Chocolate & Zucchini de Clotilde Dusoulier)

Para a massa:
- 170 g ou 1 1/3 xícaras de farinha
- 85 g ou 1/3 de xícara de açúcar
- 85 g ou 3/4 do tablete de manteiga em temperatura ambiente
- um pouco de leite

Na batedeira ou numa vasilha grande, combine o açúcar e a manteiga até virar uma pasta uniforme. Adicione a farinha e continue mexendo até a mistura virar uma espécie de areia. Diferentemente da pâte brisée, você não quer que tenha pedaços muito grandes de manteiga, o ideal é uma consistência uniforme. Acescente um pouquinho do leite (uma colher de sopa ou menos) e mexa com as mãos até virar uma massa. Se depois de trabalhar a mistura com as mãos ela não virar uma massa, acrescente mais um pouco de leite e mexa mais até obter a consistência ideal. Faça uma bola, enrole em papel plástico e coloque na geladeira por 30 minutos.

Para o recheio:
- Três ou quatro maçãs (usei Golden Delicious)
- 70 g ou 1/4 de xícara de açúcar mascavo
- 35 g ou 1/3 do tablete de manteiga* em temperatura ambiente, cortada em pedaços

Numa panela pequena, de preferência anti-aderente, coloque o açúcar mascavo e leve ao fogo brando para derreter (eu fiquei com medo e coloquei um pouco de água nessa hora). Quando ele estiver derretendo, desligue o fogo, coloque a manteiga e mexa bem até virar uma pasta. A idéia é que a caramelização termine de ocorrer no forno quando a torta estiver assando, então não se apavore se a mistura não estiver já com consistência de caramelo.

Espalhe esse caramelo no fundo de uma forma de tortas amanteigada. Descasque as maçãs, corte-as em meia-lua e arranje as fatias sobre o caramelo da melhor maneira que puder (lembre-se que essa será a parte de cima da torta). Reserve. Tire a massa da geladeira e abra com a ajuda de um rolo até que ela fique ligeiramente maior que a forma. Coloque a massa diretamente sobre as maçãs e faça furinhos com um garfo para o vapor escapar.

Leve ao forno médio por 35-45 minutos ou até a massa ficar ligeiramente dourada e o caramelo se espalhar pelas maçãs. Tire do forno, deixe esfriar um pouco e desenforme. Se algum pedaço de maçã ficar preso no fundo da forma, é só tirá-lo com cuidado e encaixá-lo novamente no seu lugar de origem. Essa torta fica deliciosa servida morna ou em temperatura ambiente, com chantilly ou sorvete de creme acompanhando.

*A receita da Clotilde usava manteiga com sal (ou demi-sal), mas como eu só tinha manteiga sem sal em casa usei ela mesmo. Mas com a manteiga salgada deve resultar num caramelo deveras interessante...

Um comentário:

Bia Belliard disse...

hmmm, uma das minhas tortas preferidas !!