segunda-feira, 4 de junho de 2007

Salade de chèvre chaud



Minha história de amor com o queijo de cabra é parte da minha história de amor com Montréal. Foi aqui que eu provei pela primeira vez a maioria das coisas que agora fazem parte da minha lista de ingredientes essenciais, e o goat cheese (ou simplesmente chèvre) certamente encabeça essa lista. Simplesmente não vivo mais sem ele.

Segundo minha (pouca) experiência, existem basicamente dois tipos de queijo de cabra: um mais consistente cuja textura se assemelha ao brie, e outro mais leve que pode ser usado como cream cheese ou como spread em pães e sanduíches. Os dois têm sabores bem distintos, mas ambos deliciosos.

Essa receita usa o goat cheese mais leve, que é ideal para pratos frios como saladas. A parte da salada propriamente dita é bem simples: folhas verdes, tomate cereja, azeitonas kalamata (outro ingrediente pós-Montréal do qual não abro mão), tudo regado com uma vinagrete comum (azeite, vinagre, sal, pimenta, mostarda dijon e um tantinho de mel).

Para fazer as bolinhas de goat cheese, o procedimento é parecido com qualquer empanado ou "milanesa", só que exige mais cuidado porque o queijo é realmente muito delicado. Primeiro, aconselho deixar o queijo no freezer por alguns minutos para facilitar o manuseio. Depois, corta-se o queijo em fatias (se ele espedaçar em suas mãos, o que é bem provável, faça bolinhas e finja que nada aconteceu), mergulhe cada fatia numa clara de ovo (não use a gema) e depois em farinha de rosca. Volte os pedacinhos empanados para o congelador por mais alguns minutos, porque depois de tanta pegação o queijo vai estar praticamente derretido.

O último passo é fritar ligeiramente num fio de óleo bem quente, por alguns minutos, segundos talvez, só o suficiente para que a farinha de rosca fique dourada sem o queijo derreter. E voilá! O quente do queijo e o crocante da casquinha ficam perfeitos com a salada, que pode ser servida como acompanhamento para um salmão, frango ou mesmo um sanduíche leve. Depois de provar esse goat chesse, cara leitora, sua vida jamais será a mesma, acredite.

2 comentários:

Ana Regina disse...

Lud, adoro queijo de cabra. Pena que aqui seja caríssimo!
Tomara que Beto se anime com suas receitas e tente reproduzí-las. Da minha parte, prometo que continuarei provando tudo...
beijos

Ana Regina

Katita disse...

Putz! Eu queria muito experimentar esse trem, viu?