domingo, 21 de junho de 2009

Kitchen Stories


Foi o título deste simpático filme norueguês que me seduziu, mas terminei gostando dele por assuntos não somente culinários.

O enredo fala sobre uma pesquisa antropológica conduzida por pesquisadores suecos para observar e aprimorar a famosa eficiência das donas de casa norueguesas - e descobriram que os saracoteios diários de uma típica dona de casa na cozinha equivalem a uma ida à pé da Suécia até o Congo. O filme narra então o que acontece quando os cientistas decidem aplicar a mesma pesquisa em homens solteiros.


O detalhe é que, para comprovar a eficiência da pesquisa, o cientista não pode interferir na rotina da pessoa observada, ou seja, nada de falar, comer ou se movimentar enquanto o outro faz suas coisas na cozinha. A situação, claro, é absurda - o cientista observando do seu pedestal "neutro" enquanto o outro homem solitário faz café e fuma seu cachimbo em total silêncio -, mas eu não conseguia parar de pensar em como seria engraçado - e constrangedor - ter alguém observando as trapalhadas que eu faço na minha cozinha.

No fim das contas pouco se cozinha no filme, mas ele me deixou pensando sobre as idiossincrasias da ciência humana, sobre como é (im)possível compreender uma coisa tão misteriosa quanto o comportamento humano, assim, apenas observando. Mas por outro lado é isso o que fazemos o tempo todo, observamos um ao outro, comparamos hábitos e tentamos entender mais um pouco daquilo que nos é diferente.

Kitchen Stories (Salmer fra kjøkkenet), direção de Bent Hamer, Noruega, 2003.

2 comentários:

Marly disse...

Olá, Ludmila,
Cheguei aqui através do blog 'Cafezinho das cinco' e confesso que você me atiçou a curiosidade, com relação a esse filme. Como é obra de 2003, tenho esperança de que existam cópias dele aqui no Brasil. Vou já pesquisar. :)

Teresinha disse...

Olá, Ludmila...
digitei o nome Kitchen stories e apareceu seu bolg... vi esse filme na noruega no ano passado, e fiquei encantada !!!! realmente demais... pena que não tem em português, ainda.